A AEL - Associação Empresarial de Lafões, em parceria com o IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, I.P., e o apoio dos Municípios de S. Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades,  vai desenvolver uma sessão de esclarecimento sobre a medida Comércio Investe, no próximo dia 4 de março de 2015, no Salão Nobre dos Paços do Concelho de São Pedro do Sul, pelas 19h30.

Esta sessão de esclarecimento visa elucidar o tecido empresarial de Lafões, cuja Atividade principal se insira no Setor do Comércio a Retalho (CAE divisão 47, com exceção das seguintes subclasses 47300, 47240, 47790,47770, 47810, 47820 e 47890, 47910 e a classe 9602), acerca dos benefícios, condições de apresentação, tipologias de investimento, incentivos disponíveis, condições de elegibilidade, e demais tramites processuais relacionados com a execução de candidaturas ao regime de incentivos nesta medida e que tem como objetivo dar resposta às necessidades prementes, da modernização, valorização e melhoria das infraestruturas de suporte nos estabelecimentos com área de venda ao público.

A AEL considera a medida “Comércio Investe”  de maior importância, desde que esta oportunidade seja devidamente capitalizada no sentido das micro, pequenas e médias empresas da áreas elegíveis, se dinamizarem e modernizarem, com o intuito de valorizar a oferta de bens e serviços aos clientes, sendo que os Investimentos elegíveis se aplicam a:

- Aquisição de equipamentos e software para suporte à atividade comercial, nomeadamente, introdução de tecnologias de informação e comunicação, equipamentos e sistemas de segurança;

- Aquisição de equipamentos e mobiliário que se destinem a áreas de venda ao público, visando a melhoria da imagem e animação dos estabelecimentos;

- Aquisição de equipamentos, software e conceção de conteúdos destinados à criação ou dinamização da presença na Internet através de espaços virtuais de divulgação da oferta e de comércio eletrónico;

- Despesas com assistência técnica específica que tenha como objetivo o aumento da atratividade dos espaços de atendimento para o cliente, nomeadamente nas áreas da decoração, design de interiores, vitrinismo e tradução de conteúdos para língua estrangeira;

- Despesas com a criação e proteção da propriedade industrial, nomeadamente, o desenvolvimento de insígnias ou marcas e os custos associados aos pedidos de direitos de propriedade industrial;

- Requalificação da fachada, remodelação da área de venda ao público no interior do estabelecimento, e aquisição de toldos ou reclamos para colocação no exterior do estabelecimento;

- Intervenção de Técnico Oficial de Contas (TOC) ou Revisor Oficial de Contas (ROC). 

Importa ainda salientar que a primeira fase de apresentação de candidaturas à Medida Comércio Investe decorre de 13 de fevereiro a 27 de março de 2015 e que o apoio a conceder assume a natureza de Incentivo Não Reembolsável, correspondente a 40 % das Despesas Elegíveis, ainda que limitado a um montante global de 35 mil euros a atribuir por Projeto Individual. Adicionalmente e em função da avaliação que venha a ser realizada sobre a o nível de realização do Projeto, poderá ainda vir a ser atribuído um Prémio de boa execução, correspondente a uma majoração de 5 % sobre o Valor do Incentivo apurado.

 

Estando seguros do interesse desta sessão, contamos com a vossa presença.

Para mais informações contacte-nos através de:

Email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Tel. 232 748 024

Go to top